sonho 02.04.15

… é o beco do lagoinha, próximo ao ceat. estou no portão de entrada das crianças junto com o seguranca da escola. avisto ferreira gullar que está bem velho em uma cadeira de rodas. com ele está um cuidador negro e também velho que anda com ajuda de um andador. ele estaciona a cadeira de gullar ao lado do muro branco. o cuidador fala algo de teoria da arte. gullar pede para ir ao banheiro …

sonho 25.03.15

… vindo de minas ao rio de carro. paramos em um hotel na beira da estrada pois há uma enchente interrompendo o caminho. todos tem medo da leptospirose e dos ratos. vou na cobertura do hotel ver a piscina. encontro helmut e tomo uma chuveirada. conversamos, falo da fálha no projeto do prédio que notei, o estacionamento é muito longe e pequeno. helmut conta da dificuldade com os espaços de arte e que vai fechar 3 centros culturais e vai manter um em minas só poque inhotim está bancando os artistas…

… participo de uma performance. são várias pequenas cenas e um público itinerante. as meninas que se apresentam antes de mim sujam tudo de sangue falso. minha roupa branca se mancha. quero fazer o trabalho com luz de velas. o público se acomoda ao meu redor em um giral loga acima. tento acender a vela no sal em vão. peço ajuda do público “quem pode acender a vela?” e a vela a acende sozinha. não lembro o que mais tinha pensado em fazer. e me lambuzo com tinta verde…

… capturo um rato. quero que seja meu animal de estimação, o coloco em uma caixa com um furo e ele foge…

sonho 22.03.15

… encontro botner em um corredor. ele me entrega um pacote. pelo tamanho reconheço que é um pacote de dinheiro. enquanto caminhamos no corredor em silêncio, ele me indica que entre em uma porta. com um gesto diz para eu contar alguns segundos. conto e depois entro. é um novo corredor que dá para duas portas. há cadeiras atrapalhando o caminho. chego a primeira porta. é um banheiro minúsculo com a privada entupida. a segunda porta leva a um depósito cheio de caixas e tralhas. tranco a porta e sento no chão para abrir o envelope. dentro encontro grandes apostilas encadernadas de xerox que camuflam maços de dinheiro …

sonho 20.03.15

… uma casa acima da queda d’água de um rio. no muro um enorme painel de grafite. a casa é da joana cesar, mas muitas pessoas vivem lá. estão jantando. entro e reconheço um casal com um bebê que visitou terra una. sento em uma mesa baixa perto da janela onde se pode ver a vista. …

sonho 11.03.15

… é de tarde, entro em um restaurante à quilo na lapa. joana está lá com alguns amigos. ela me dá dicas sobre as melhores saladas do buffet. me surpreendo da comida ser tão boa. ela senta do outro lado do salão. mais um grupo chega para sentar com ela. eram umas seis pessoas. na saída eles passam pela minha mesa. uma mulher vai abraçada com joana. entendo que estão namorando. a mulher olha para mim e faz um gesto apontando pra mim com o indicador. por um momento não identifico que é ela me parece fabiana ou manuela…

sonho 09.03.15

… ando na rua na, praia do flamengo.desconfio que um menino loiro de bicicleta me segue de longe. temo que seja um assaltante. entro em uma rua transversal e depois finjo mudar de ideia. a bieleta faz o mesmo. tenho medo. entro em um hotel para me esconder. trago um saco de plástico cheio de uma pasta suja que coletei no caminhão de lixo. não quero que ninguém veja. vou ao banheiro. ensaco melhor a pasta e me lavo para que ninguém me descubra. saio e encontro rodrigo no corredor do hotel. disfarço…

sonho ??.02.15

… é um filme contado por fotos. o protagonista narra em primeira pessoa que entrou em contato com a polícia para saber o que fazer com seus desejos de violência contra policiais o estado. ela é presa, julgada e condenada sem ter cometido qualquer crime. fotos desfocadas. a porta de uma delegacia estadunidense. um viaduto. uma advogada lê sobre o caso e resolve ajudar. depois de alguns anos presa, a protagonista conta que seus sintomas mudara, aguns sumiram e apareceram outros. ela toma remédios. a advogado consegue soltá-la. ela passa batom. …

sonho 11.02.15

… um hotel. será um encontro de três dias sobre arte. lisette arruma o quarto para fazermos uma reunião prévia. sentamos na cama, mas o colchão de mola está estragado e afundamos. não é possível fazer uma roda em cima da cama. arrastamos o armário para ter mais espaço. ele é bambo e quase desmonta. chegam outras pessoas para ajudar…

sonho 10.02.15

… as obras na almirante alexandrino acabaram. no largo dos guimaraens a calçada da esquerda ficou alta um andar como é a da esquerda. a rua virou uma vala ou uma trincheira por onde os carros passam. vou ao curvelo. em uma casa antiga um senhor  carrega uma pedro no carrinho de mão, ele fala com uma dama na sacada que raspa e come uma pequena pedra. ele joga a grande pedra em um buraco que há em frente a casa. o buraco é fundo e sobrou das obras na rua. para prevenir que a casa caia no buraco estão colocando pedras lá. mas aparentemente não há risco. ele recolhe pedras soltas no barranco em frente. sai água de dentro do buraco. ele diz que é da chuva, mas não está chovendo. é a cabeceira de um rio. ele fecha um registro e o nível da água desce um pouco …

… estou n rua com uma caixa de som grande e com rodinhas. empurro até a galeria onde acontece a montagem de um salão de arte. entro na galeria, uma sala branca, e pergunto a alguém se fui selecionado. como a resposta é negativa, vou embora com a caixa de som. chove e o caminho está alagado.chego no centro para um evento. é muito cedo ainda e o evento não começou. entro na galeria e encontro dois casais fazendo amor. peço desculpas e vou esperar lá fora. um dos casais sai e me da carona em um carro voador sem teto. de passagem, vemos um castelo antigo. vamos com o carro até o muro do castelo. e o muro está esfarelando e os cristais encrustrados estnao caindo. pego um pequeno cristal verde luminoso. chega uma moradora do castelo. vamos emboa rápido. o cristal tem várias cores e desenhos que podem ser vistos conforme o ângulo que eu o coloco. o motorista do carro me repreende. o cristal é um pedaço de vidro que lá poderia ser usado para reformar o castelo e para mim é apenas uma tralha. me diz para parar de recolher tralha. concordo com ele. quero devolver o cristal que agora sei que é um caco de vidro …

sonho 20.01.15

… muitas pessoas na cantina do c.a. de literatura da uerj. ando junto as divisórias de fórmica branca. encontro fred que elogia alguma coisa que eu teria feito e me apresenta algumas pessoas. vejo entre as pessoas a tatiana levy, vou falar com ela. ela está baixa quase como uma anã. tenho de me abaixar para dar um abraço. depois ela sai sem falar comigo. ando por corredores escuros. encontro um panfleto como os de cordel com capa em couchê grosso nas cores azul e verde. é a versão pirata de um livro de teoria literária…