Livro escrito ao vivo – em tempo surreal.

14.08.15

Eu havia me programado para terminar todos os sonhos dia 15 de agosto, amanhã.

Digo, não os sonhos, mas o sonhos materializados pelo materializador. Isso para que entrassem na próxima exposição do Materializador na Galeria Luciana Caravello em setembro. Nos primeiros posts deste blog eu escrevo duas vezes que “não controlar” é uma das bases do trabalho. Ao mesmo tempo, estou empreendendo um esforço para entender as pistas, os sonhos e as sincronicidades. Entender é controlar. Não há como forçar uma sincronicidade.

Esta exposição não mostrará o Livro 2. Ao contrário, o a exposição será mais um capítulo do Livro 2

Este livro é escrito ao vivo. É escrito em tempo surreal.

Nos próximos dias vou tentar ordenar os mais de 80 posts deste blog. sempre seguindo as bases da proposta:

  • Seguir as regras / Não controlar
    Os procedimentos formam uma série de regras que o artista deve seguir, são as guias pelo mundo escuro.
  • Seguir a intuição / Não controlar
    Todas as regras podem ser mudadas desde que hajam sinais claros.
  • Horizontalidade / Não hierarquia.
    Tudo tem a mesma importância: sonho, blog, cerâmica, texto, imagem, colagem, livro.
    O processo tem a mesma importância do sonho materializado e do que as relações ativadas para que o processo aconteça.
  • Que seja o que for
    O projeto deve ir até onde se mostrar.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *