15 – Marcio Botner

Marco encontro com Marcio em sua sala no Parque Lage. Ele diz que tem uma relacão forte com sonho. Que sente que sonhos são por vezes curativos. Que já acordou suando como se estivesse com febre. Que os xamâs indígenas consideram sonhar um trabalho. Que muitos trabalhos que fez com sua dupla Pedro Agilson vieram de sonhos seus. Mas teve um sonho que não fizeram…

…era uma encruzilhada no saara, centro do rio. muita gente circulando. ele vinha andando todo de uma cor só, rosa por exemplo. esbarrava em alguém e a pessoa também ficava toda rosa. e em cada pessoa que encostava ia ficando da mesma cor. depois vinha alguém de outra cor, verde por exemplo. quando esbarrava em alguém os outros também ficavam verdes. e depois outra cor e outra. assim as pessoas iam mudando de cor na encruzilhada. todos eram emissores e também receptores…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *