4 – Michel Melamed

Liguei para combinar de encontrar para receber o sonho. Já havíamos trocado mensagens sobre o assunto, então ao telefone disse “Bom dia, Michel, já sonhou?” Ele dispara várias interjeições de espanto e alegria “hoje, tive o sonho mais louco dos últimos tempos!”

… ele estava em casa e se lembra que matara a mãe. já fazia dois ou três anos que a matara a facadas e escondera o corpo em caixas de papelão. ele se surpreende pela naturalidade da lembrança, sem remorsos ou culpa. ele não tinha problemas morais com o fato, mas vivia o dilema de contar para irmã o acontecido. ela ainda espera o aparecimento do corpo como se a mãe tivesse sido dada como desaparecida. o corpo nunca ia aparecer porque ele jogara a caixa com o corpo no lixo…

Conta que acordou sobresaltado e que foi uma das poucas vezes nos últimos anos que perdera a hora. ele tinha uma reunião importante do outro lado da cidade. sai correndo pega um taxi e então recebe minha ligação perguntando o que tinha sonhado.

Depois de falar comigo, liga para a irmã para contar o sonho. Ela diz que tem saudade e que se emocionou com a foto de Michel vestido de Iemanjá que ele colocou no facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *